Oi, amor. Desculpe por te chamar assim, é que ainda não me acostumei com a sua ida. Quero que você saiba que os meses em que passamos longe um do outro me fizeram ter a certeza que nenhuma companhia do mundo será igual a sua. Nenhum toque sobre o meu pescoço vai ser tão carinhoso quanto o seu. Nenhum beijo vai ser tão especial quanto os nossos. Eu sei que hoje você já não lembra mais, mas não importa, estou lembrando disso agora, se é que um dia cheguei a esquecer. Com todo esse amor que martela meu peito, só te peço um favor, não esqueça que fiz tudo o que podia, e que tentei de todas as formas que as nossas mãos continuassem unidas, carinhosamente sendo acariciadas pelos meus dedos gelados que você tanto gostava. Guardei o seu retrato no meu coração, e quando a imagem é viva dentro da gente, nem o tempo e nem a alegria de viver com outro alguém vai fazer com que sua foto seja apagada. Minha vida perdeu a luz, e você sabe que era seu sorriso que gerava energia para eu conseguir continuar caminhando sem tropeçar. Hoje estou aqui, na escuridão, me perdendo em outros braços que não são seus, em outros olhares que não escondem que era você quem devia estar ao meu lado, em outras conversas que não tem a mesma proporção da alegria que você me trazia. Chorando, termino aqui, na esperança que o destino dê um jeito de nos encontrarmos, livres de culpa e relembrando daquele velho casal que fomos, que infelizmente, se perdeu antes mesmo de se encontrar.
Junior Lima. (via palavrisses)
Eu não espero que você seja o-grande-amor-da-minha-vida, parei de acreditar nisso na quinta série quando a moça que trabalhava na biblioteca do meu colégio me disse que estava se separando do marido dela. Meus pais estão juntos até hoje, mas a gente sabe bem como vão as coisas ali. A moça da biblioteca chorou. Não quero que você me faça chorar. Não quero que você seja um motivo ruim na minha vida. Você é motivo de sorrisos, razão pra eu acordar num dia de chuva e tomar banho e mudar de roupa porque eu sei que você vai passar aqui, vai trazer algo congelado pra gente ver ser aquecido no forno e comer enquanto falamos bobagens. Não quero te odiar. Não quero falar mal de você pros outros. Pras minhas amigas. Quero falar mal de você como quem ama. Pois é, Amanda, ele nunca lembra de desligar o celular antes de dormir e sempre alguém do trabalho liga. Sabe, eu quero dizer isso. Que o máximo de irritação que você me provoca é me acordar de manhã cedo falando bobagens que parecem ser importantes no celular. Não quero que você me largue. Não quero te largar. Não quero ter motivos pra ir embora, pra te deixar falando sozinho, pra bater o telefone na sua cara. E eu não tenho medo que isso aconteça (eu nunca tenho), eu fiz isso com todos os outros. É só que dessa vez eu queria muito que fosse diferente. Dessa vez, com você, eu queria que desse certo. Que eu não te largasse no altar. Que eu não te visse com outra. Que eu não tivesse raiva. Que você não passasse a comer de boca aberta. Que você entendesse o meu problema com chãos de banheiro molhados pra sempre. Que você gostasse e cuidasse de mim como ontem à noite você cuidou. Eu quero que dê certo, não estraga, por favor. Não estraga não estraga não estraga. Posso pôr um post-it na sua carteira? Mesmo que a gente não fique juntos pra sempre. Mesmo que acabe semana que vem. Nunca destrua o meu carinho por você. Nunca esfrie o calorzinho que aparece dentro de mim quando você liga, sorri ou aparece no olho mágico da minha porta. Mesmo que você apareça na porta de outras mulheres depois de me deixar. Me deixe um dia, se quiser. Mas me deixe te amando. É só o que eu peço.
Tati Bernardi.   (via acorrentei)
Se não fosse amor, não haveria planos, nem vontades, nem ciúmes, nem coração magoado. Se não fosse amor, não haveria desejo, nem o medo da solidão. Se não fosse amor não haveria saudade, nem o meu pensamento o tempo todo em você. Se não fosse amor eu já teria desistido de nós.
Caio Fernando Abreu.   (via auroriar)
Sou um garoto com muitos medos, o medo é uma coisa que me persegue desde que você saiu da minha vida. Você foi embora e nem deu uma justificação, sabe aquele raio de sol que sempre entrava pela janela para me acordar de manhã¿ Então, não tinha mais. Até hoje eu não sei porque que você sumiu da minha vida. Tenho saudades de sentir o seu cheiro, os seus lábios nos meus, dos seus cabelos, do seu sorriso mais lindo que me alegrava mesmo se eu estivesse muito triste, ai o seu sorriso! Tenho medo de ir dormir, porque tenho medo de me lembrar de você, medo de sonhar com você, medo de a saudade de você, aumentar. Você me faz muita falta! Mas o que me resta é a nossa casa, as nossas fotos, as minhas lembranças, não sei se ainda lembra de mim, espero que lembre mesmo que seja como um amigo. Foi a melhor coisa que ficou, porque com isso posso me recordar para sempre de você, na verdade até que a morte nos separe, mesmo não estando casados as lembranças só somem quando se morre. Então meu amor, mesmo que você foi, lembrarei de você na alegria na tristeza, na saúde na doença, até que a morte me separe… Das suas lembranças.
Lembranças se apagam com a morte, recordações duram acho que para sempre […] Romeuemcrise e Poeta-Filosofo.   (via acorrentei)
Eu queria ser seu último amor. Mas sabia que não era. Sabia e a odiava por isso. Eu a odiava por não se importar comigo. Eu a odiava por ter me deixado naquela noite. E odiava a mim mesmo por tê-la deixado ir embora, porque, se eu tivesse sido suficiente, ela não teria querido ir embora. Simplesmente teria se deitado comigo, conversado e chorado. E eu a teria ouvido e teria beijado as lágrimas que caíam dos seus olhos.
Quem é você, Alasca?  (via trovejo)